Mensagens

Food for your thoughts

Imagem
Food for your thoughts
Compreendo esta onda de contestação generalizada ao induzimento despudorado para o consumo de determinados suplementos alimentares, sem qualquer tipo de restrição ou controlo.
Eu próprio me sinto indignado, como farmacêutico e naturopata.
Não vou obviamente referir marcas mas é só ligar a televisão ou navegar na internet para ficarmos avassalados com a infindável quantidade de anúncios recomendando suplementos com minerais, plantas e vitaminas, e os seus efeitos “milagrosos”.
Cuidado!
Estou de acordo com os médicos e farmacêuticos que se insurgem contra esta evidente falta de ética e regulamentação. Obviamente a toma de suplementos alimentares deve ser aconselhada por profissionais competentes e usados temporariamente para corrigir determinados desequilíbrios. Tal e qual os medicamentos alopáticos, químicos, de síntese, prescritos pelos médicos.
A fitoterapia, ou se preferirmos, a ciência que estuda o uso de plantas medicinais, teve a sua génese na simples obse…

Charlatanices

Imagem
Charlatanices

O homem está sempre mais descontente com os outros quando se acha menos contente consigo próprio.”, Henri Amiel
Primeiro – Durante uma semana tive o privilégio de fruir tempo de qualidade com os meus filhos aqui em casa. Estou plenamente satisfeito por ter constatado que, por sua própria iniciativa, optaram quase exclusivamente pelas brincadeiras ao ar livre - voltas de bicicleta, skate, patins, minigolfe, piscina, escondidinhas ou simplesmente falar com os amiguinhos no mundo exterior. Não os vi na internet a não ser para editarem e publicarem os vídeos das suas brincadeiras.
SegundoI hate haters!
Tradução – Estou farto de malta que, por ignorância, por fel, por ressabiamento ou sabe-se lá por que frustrações que trazem agarradas ao âmago do seu Ser, decidem opinar, julgar, difamar e, em última instância, perturbar o sossego de quem está a tentar estar de bem com a vida.
Entre o dogma, de um lado, e o ceticismo, do outro, ainda há um terceiro caminho – uma mente abe…

Disbiose intestinal

Imagem
DISBIOSE

Quando há alterações nos nossos intestinos surgem os mais variados problemas de saúde. Todos relacionados com um grave a moderado comprometimento do sistema imunológico e subsequente envolvimento de mediadores inflamatórios. Tudo devido a uma alteração de permeabilidade intestinal.
Tenho a convicção que quando alguém se sente inchado, com excesso de peso, está, muito provavelmente, numa condição de Inflamação latente [Low Grade Inflammation] que a curto, a médio ou a longo prazo vai tornar definitivas as patologias crónicas que o vão afetando…
Mas atenção! Muitos dirão: - Mas os meus intestinos funcionam que nem um relógio…
Pois bem! A maior parte das vezes a inflamação intestinal é subclínica, não produzindo sintomas percetíveis.
Vamos então falar da disbiose: Os 100 mil biliões de bactérias que povoam a nossa mucosa intestinal têm um papel crítico na formação da barreira de proteção contra agentes comensais e patogénicos que invadem o nosso trato digestivo. Elas são também…

Há dias...

Imagem
Há dias...
Há dias que a gente de manhã, à tarde não deve sair à noite…
Ontem foi um desses dias.
Não sei se vos acontece frequentemente mas está a tornar-se um desporto nacional não atender chamadas por mera preguiça, laxismo ou quando não interessam o assunto e/ou as pessoas ou então quando não conhecemos o número…
Ora, por norma, chamadas inusitadas de números que não conhecemos são habitualmente de cariz comercial. Concordo que por vezes podem ser maçadoras. Convém contudo não esquecer que do outro lado está uma pessoa com uma família, uma vida e está, muito provavelmente, a lutar arduamente para manter o seu posto de trabalho e, subsequentemente, a sua fonte de rendimento. Respeito!
Depois há aquela situação [ainda noutro dia alertei uma funcionária de uma cadeia de supermercado deste pormenor] – o número desconhecido pode ser efectivamente uma chamada muito importante: - O trabalho que sempre sonhámos; - Aquele amigo que temos genuinamente saudades e não falamos há séculos. E… …

Thank you back

Imagem
Thank you back

Ao longo da minha vida já tive, felizmente, o privilégio de conhecer várias pessoas excecionais. Pessoas com experiências pessoais e histórias fantásticas. Vidas que davam filmes. Sagas até…
As que mais me impressionaram e me convenceram foram aquelas que abdicaram do conforto de uma vida fácil na prossecução de um sonho. De um ideal.
A mim dá-me particularmente pica conhecer pessoas desapegadas e gratas. Gratas pela vida. Gratas pelo que têm. Gratas pelo que não têm nem nunca tiveram. Gratas pelos sucessos e pelos insucessos. Gratas pela dor.
Gratas e humildes.
Por isso admiro quem, em vários pontos da sua vida, tem a coragem de tomar decisões arriscadas saindo por absoluto da sua ZONA DE CONFORTO.
No início de julho, passei 10 dias a cozinhar 14 horas seguidas refeições saudáveis para uma prestigiada companhia de dança contemporânea de Londres. Centenas de refeições. Refeições saudáveis. Refeições vegetarianas. Refeições sem glúten. Refeições sem leite de vaca e seu…

O estudo do ser

Imagem
O estudo do ser

É utópico almejarmos saber qual o nosso destino ou mesmo qual o sentido da vida.
Não obstante, lá caminhamos nós a passos largos invariavelmente e inevitavelmente para o término da nossa existência material, sem o mínimo esforço para entender qual a nossa verdadeira missão nesta nossa breve passagem no planeta.
Podia simplesmente considerar que historicamente esse ruído de fundo de cariz filosófico não nos é peculiar, como lusitanos.

Ademais, hoje, a palavra de ordem é “CRESCIMENTO” – Não podemos deixar que os bichos papões do FMI e do Banco Central Europeu pensem que somos os “piores alunos da turma”. Então, muito displicentemente, tivemos e temos o desplante de permitir o despedimento de excesso [dizem eles] de contingente laboral, exportar mão-de-obra low-cost e especializada para países chauvinistas e xenófobos, desalojar famílias e, espante-se, sugar até ao tutano o seu poder de compra.
Todo o resto ficou esquecido!
Para a maioria dos que ficaram o essencial era …

O silêncio do ser

Imagem
O silêncio de Ser


Agradeço profundamente a generosa partilha da minha amiga Cristina Abreu que aceitou o desafio de escrever estas palavras:
Este fim de semana assisti a uma aula de nutrição terapêutica que gerou em mim um sentimento de “só sei que nada sei”. De facto, após o estudo de inúmeras teorias sobre as melhores dietas, os melhores alimentos, os melhores suplementos, ouvi uma médica, especialista em medicina natural, com uma experiência de vida incrível, a dizer que não podemos utilizar protocolos, temos que individualizar o tratamento e o que aconselhamos. Além disso, afirmava que é fundamental que o doente valorize o seu diálogo interior, uma vez que só assim poderá atingir a saúde plena.
E então, fez-se luz. Ali estava a validação do que eu penso há muito tempo, a minha luta dos últimos anos. Todos nós temos uma sabedoria interna, que nos conduz pelo caminho correto, como uma luz na noite escura. O nosso corpo tem capacidade de auto cura, que pode ser potencializada por um…